Seu email foi confirmado com sucesso!

Para ativar a senha de seu email, favor abrir um chamado no CAS informando a chave #.
Em alguns segundos, você será direcionado para a criação de sua assinatura digital.

X

Sua assinatura digital foi criada com sucesso!

Lhe foi enviado um email com a sua assinatura, juntamente com as instruções para a sua utilização.

Hortas da região Sul promovem qualidade de vida por meio da alimentação

Uma alimentação saudável e equilibrada é fundamental para a saúde, constituindo uma prática que contribui para o bem-estar físico, mental e social dos indivíduos.

Pensando nestes benefícios, o Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) vem incentivando a população da zona Sul a cultivar hortas dentro das unidades de saúde do território. Somente o programa é responsável por 32 hortas, fora as demais que estão em unidades de saúde e são gerenciadas voluntariamente por funcionários e/ou pela própria comunidade.

As hortas podem ser de vários tipos: verticais, horizontais, suspensas, em pneus e até na versão mini (em vasos, caixas ou outro recipiente) e, geralmente, são cultivadas hortaliças, verduras, legumes, temperos e plantas medicinais.

No Hospital Dia Campo Limpo da Rede Hora Certa (antiga Assistência Médica Ambulatorial Especialidades - AMA E - Pirajussara), a horta de hortaliças foi uma ideia lançada há três anos por uma assistente social que trabalhava no ambulatório. Intitulado “Hortoterapia”, o espaço reservado atrás da unidade é para os funcionários relaxarem em um momento de estresse do trabalho. Líder da limpeza, Maria Luiza Lopes da Mota, cuida da horta diariamente e afirma ser essencial para o sucesso do seu trabalho. “Faz muito bem e aproveitamos para relaxar e interagir com os outros funcionários”.

Além de Maria, o zelador Manoel Alcione Martins Miranda, passou a cuidar muito mais da horta depois que percebeu o bem que ela proporciona para os funcionários da unidade. “Minha primeira atividade do dia é cuidar da horta. Nas épocas de chuva é mais difícil, mas mesmo assim, estou lá todos os dias. É um bem para todos nós”, afirmou Miranda. Na época de colheita, os próprios funcionários colhem as hortaliças e preparam um “saladão” de alface, tomate e couve para celebrar o sucesso da plantação.

Foco na comunidade

Na UBS Integral Vera Cruz, em M’ Boi Mirim, a Agente de Promoção Ambiental (APA) Claudinéia Pereira cuida da horta na unidade e percebe a comunidade participativa.

Os pacientes que não possuem quintal em casa podem ir a qualquer hora cuidar da horta da unidade e, na época de colher, também podem levar o que colherem para casa. Quem quiser trazer sementes também é bem-vindo. O sucesso da horta deve aumentar, pois já existe um projeto de implantar a horta em pneus. “É legal a comunidade participar, porque estamos em uma área que as casas não possuem quintais e quem possui, tem um espaço muito pequeno. Aqui é bom por isso, quem quiser trazer suas sementes, cuidar da horta, pode ficar a vontade”, explicou Claudinéia.

Alimentação saudável começa desde cedo

Incentivar os hábitos saudáveis para as crianças deve começar desde cedo. Por isso, a UBS Vila Marcelo, localizada em Parelheiros, implantou, por meio do PAVS, um projeto de horta e alimentação saudável intitulado “Novo Dia”. Em contato com a horta, os pais e as crianças aprendem como podem incluir legumes, verduras e saladas na alimentação de uma forma mais gostosa, juntamente com a participação da nutricionista da unidade. Além disso, aprendem a aproveitar os pequenos espaços de um jardim para fazer a plantação de uma dessas hortaliças. “Os pais são espelho para as crianças, então temos que mudar os hábitos alimentares deles também”, explicou o APA, Cláudio Arcelino dos Santos.

A gestora local do PAVS, Sueli Heitzmann, acompanha as oficinas quinzenais na unidade e aprova o projeto. “É importante a interação dos pais e das crianças na horta, assim teremos êxito no trabalho realizado”, explicou Sueli.

Sal de ervas

A maior parte dos brasileiros ingere mais cloreto de sódio (sal de sozinha) do que o orientado. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o recomendado é consumir dois gramas de sódio por dia, o que equivale a cinco gramas de sal. Mas o brasileiro consome, em média, 12 gramas de sal por dia.

Uma dieta rica em sódio pode trazer várias consequências negativas para a saúde, como aumentar o risco para a hipertensão arterial (pressão alta), doenças cardíacas, acidente vascular cerebral (AVC) e, em alguns casos, comprometer a função renal.

Para equilibrar a equação e garantir mais saúde no prato e uma alimentação mais saudável, balanceada e também saborosa, é possível utilizar ervas aromáticas como manjericão, orégano e alecrim diminuindo assim o consumo de sal.

Experimente novos sabores! Cebola e alho combinam com todos os pratos. Salsinha e cebolinha podem ser combinadas com outros temperos. Coentro combina com peixes e abacate. Louro vai bem com feijões, sopas de legumes, carnes e molhos à base de tomate.

Receita:

Como fazer o sal de ervas?
- Ingredientes:

- 20 gramas de alecrim desidratado
- 20 gramas de manjericão
- 20 gramas de orégano
- 20 gramas de sal marinho

- Preparo:
Coloque os ingredientes no liquidificador e bata. Depois guarde em uma embalagem de vidro com tampa.


Data de Publicação: 13/06/2016

Fonte: Portal Prefeitura de São Paulo