Unidades públicas de saúde conquistam acreditação de qualidade do serviço

A Unidade Básica de Saúde Vila Calu e a Assistência Médica Ambulatorial Especialidade Jardim São Luiz, gerenciadas pela Organização Social de Saúde CEJAM (Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim), conquistaram mais uma acreditação de qualidade.

Após avaliação realizada pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), a UBS e a AMA receberam o upgrade para o nível 2, tornando-se as únicas do município de São Paulo com este tipo de certificação de qualidade.

A ONA é uma entidade não governamental e sem fins lucrativos que certifica a qualidade de serviços de saúde no Brasil. A metodologia é reconhecida pela ISQua (International Society for Quality in HealthCare), associação parceira da OMS e que conta com representantes de instituições acadêmicas e organizações de saúde de mais de 100 países. Dentro desta acreditação, existem três níveis que seguem padrões de avaliação de complexidade crescentes.

A acreditação é um processo utilizado para avaliar e implantar a qualidade dos serviços prestados, e envolve a verificação diária de atividades e serviços em relação a padrões de excelência, com foco na segurança, no cuidado com o paciente e no compartilhamento das boas práticas da assistência.

“A conquista do nível 2 da ONA é o resultado da eficiência dos processos organizacionais, assistenciais e de capacitação da nossa equipe, e comprova a confiabilidade do fluxo e da padronização de nossos procedimentos”, afirma Fernanda Fuscaldi, gerente de Qualidade do CEJAM.

Também gerenciado pelo CEJAM, em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein, o Hospital Municipal Dr. Moysés Deutsch – M’Boi Mirim possui a acreditação ONA nível 3, a categoria máxima estipulada pela organização. “A busca pela qualidade assegura que as instituições de saúde sob nossa gestão prezem pela segurança do paciente e pela eficiência dos serviços prestados”, garante a enfermeira supervisora de Qualidade do CEJAM, Ana Rita Moreira Barbosa.


Data de Publicação: 10/11/2017

Fonte: Portal Hospitais Brasil