Campanha "Dezembro Vermelho" alerta população para a prevenção contra o vírus HIV

A Campanha Dezembro Vermelho, instituída neste ano, tem o objetivo de chamar atenção para as medidas de prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas vivendo com HIV. A escolha do mês foi em função do Dia Mundial de Combate à AIDS, celebrado mundialmente em 1º de dezembro.

Ao longo do mês serão realizadas várias atividades e mobilizações pelo país. Em diversas Unidades de Saúde gerenciadas pelo CEJAM, por exemplo, haverá palestras e atividades educativas, além da realização de testes rápidos e gratuitos de HIV.

O Brasil é referência mundial no enfrentamento ao HIV/AIDS. Há 16 anos, o SUS garante acesso universal a todos os medicamentos necessários para o combate ao vírus HIV, além de exames e acompanhamento médico, que beneficiam 217 mil brasileiros.

1º de dezembro
O Dia Mundial de Luta Contra a AIDS foi estabelecido em outubro de 1987 pela Assembleia Mundial de Saúde, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU). No Brasil, a data passou a ser adotada, a partir de 1988, por uma portaria assinada pelo Ministério da Saúde.

O laço vermelho é visto como símbolo de solidariedade e de comprometimento na luta contra a Aids. O projeto do laço foi criado, em 1991, pela Visual Aids, grupo de profissionais de arte que queriam homenagear amigos e colegas que haviam morrido ou estavam morrendo da doença.

Sobre o HIV e a AIDS
HIV é um vírus que se espalha através de fluídos corporais e afeta células específicas do sistema imunológico, conhecidas como células CD4, ou células T. Sem o tratamento antirretroviral, o HIV afeta e destrói essas células específicas do sistema imunológico e torna o organismo incapaz de lutar contra infecções e doenças. Quando isso acontece, a infecção por HIV leva à AIDS.

Atualmente, não existe uma cura efetiva e segura, mas os cientistas estão trabalhando intensamente em busca de resultados e permanecem esperançosos. Enquanto isso não acontece, com cuidados médicos apropriados, o HIV pode ser controlado. Hoje em dia, alguém diagnosticado com HIV e tratado antes do avanço da doença pode ter uma expectativa de vida quase igual a de uma pessoa não infectada.

Muitas pessoas que estão infectadas com o HIV não têm nenhum sintoma durante 10 anos ou mais. Algumas pessoas que estão infectadas com o HIV relatam ter sintomas semelhantes aos da gripe de 2 a 4 semanas após a exposição. Os sintomas podem ser febre, aumento dos gânglios linfáticos, garganta inflamada, erupção cutânea /assadura.

No entanto, você não deve supor que tem HIV apenas se tiver algum destes sintomas. Mais uma vez, a única maneira de determinar se você está infectado é fazendo o teste de HIV, disponibilizado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde.

Para obter informações, consulte o site do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde e o site da UNAIDS Brasil.


Data de Publicação: 01/12/2017

Fonte: Assessoria de Imprensa CEJAM - Com informações da UNAIDS Brasil