Seu email foi confirmado com sucesso!

Para ativar a senha de seu email, favor abrir um chamado no CAS informando a chave #.
Em alguns segundos, você será direcionado para a criação de sua assinatura digital.

X

Sua assinatura digital foi criada com sucesso!

Lhe foi enviado um email com a sua assinatura, juntamente com as instruções para a sua utilização.

Distritos das zonas Leste e Sul de São Paulo terão vacina de febre amarela fracionada em fevereiro

O município de São Paulo adotará, entre 3 e 24 de fevereiro, a vacinação fracionada contra a febre amarela em 15 distritos das zonas Leste e Sul. A medida segue recomendação do Ministério da Saúde e tem como meta vacinar 2,6 milhões de moradores destas regiões.

Farão parte da ação preventiva na zona Leste os distritos Cidade Líder, Cidade Tiradentes, Guaianases, Iguatemi, José Bonifácio, Parque do Carmo, São Mateus e São Rafael. Já na zona Sul serão vacinadas as pessoas de Capão Redondo, Cidade Dutra, Grajaú, Jardim São Luis, Pedreira, Socorro e Vila Andrade.

"Estas áreas foram determinadas levando em consideração os corredores ecológicos e o risco de exposição à doença. É importante esclarecer que não houve epizootia confirmada nestas regiões e que, portanto, se trata de uma medida cautelar", explica Wilson Pollara, secretário municipal da Saúde.

O fracionamento da dose segue os padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS). Com a medida, uma dose padrão poderá vacinar até cinco pessoas. Estudos laboratoriais atestam a eficácia da vacina por, no mínimo, oito anos. 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Paulo iniciou a vacinação na cidade em setembro do ano passado, no distrito Anhanguera, na zona Norte. Posteriormente, a medida foi estendida para 90 postos da região, onde já foram aplicadas 1.139.871 doses até 4 de janeiro.

A campanha de vacinação também acontece em 38 Unidades da Zona Sul e três da zona Oeste, onde foram vacinadas 237.100 e 17.634 moradores respectivamente até terça-feira (9). As áreas foram determinadas levando em consideração a epizootia no município de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.

A SMS esclarece que não há, na capital, nenhum caso humano de febre amarela silvestre ou urbana confirmado adquirido no município de São Paulo.


Data de Publicação: 11/01/2018

Fonte: Comunicação CRSSUL