Programa Municipal de DST/AIDS distribui mais de 350 mil preservativos gratuitos no pré-Carnaval

Mais de 300 mil preservativos foram distribuídos no último final de semana durante o pré-Carnaval da capital paulista. As equipes do Programa Municipal de DST/AIDS (PM DST/AIDS), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS)  de São Paulo, estiveram presentes em diversos blocos de rua, dos menores aos que reuniram centenas de milhares de pessoas, bem como nos ensaios das escolas de samba.

"É fundamental a camisinha estar onde as pessoas estão. Com o trabalho dos nossos agentes distribuídos por toda a cidade, o preservativo chega à mão dos foliões", diz Cristina Abbate, coordenadora do PM DST/AIDS.

A ação de distribuição das camisinhas aconteceu em blocos como "Acadêmicos do Baixo Augusta", "Sereianos", "Megazord", "Retaleena", "Os Lunáticos", "Fuxico" e "Será que  É"?, que lotaram as ruas da cidade por onde passaram. Houve atividade também nas escolas de samba Vai-Vai, Santa Bárbara e Barroca Zona Sul, que estão finalizando os ensaios antes dos desfiles do próximo final de semana.

Além desse trabalho, o Programa de DST/AIDS da capital, em parceria com a ONG Aids Healthcare Foundation (AHF), colocou à disposição amplos displays dispensadores de preservativos nos 10 postos médicos instalados pela cidade.

E a folia continua no final de semana. Os displays estarão nos postos médicos em todos os dias de Carnaval e a equipe do PM DST/AIDS também fará a distribuição dos preservativos em blocos de rua da cidade. 

A programação e a cobertura completa das ações de prevenção podem ser conferidas nas redes sociais do Programa Municipal de DST/AIDS (Facebook, Twitter e Instagram - @programadstaids).

Sambódromo
Falta pouco para os desfiles das escolas de samba no Sambódromo do Anhembi. A campanha "Camisinha na Folia" estará na sexta (9) e no sábado (10) na passarela do samba com distribuição de mais de 200 mil preservativos. A atividade acontecerá em todos os setores do sambódromo e no Camarote da Cidade, da Prefeitura de São Paulo.

"Somando todas as ações realizadas pelo PM DST/AIDS no Carnaval 2018 de São Paulo, serão mais de um milhão e meio de preservativos distribuídos por toda a capital", afirma Abbate.

PEP
Além da camisinha, a Profilaxia Pós-Exposição (PEP) é outra tecnologia de prevenção ao HIV que deve ser ainda mais enfatizada neste período de Carnaval.

A PEP é indicada para pessoas que se expuseram a uma situação de risco (rompimento do preservativo, camisinha saiu ou se não foi usada) para infecção ao HIV. Mas é preciso estar atento ao prazo, pois a profilaxia deve ser iniciada em até 72h após a exposição, de preferência nas duas primeiras horas. 

A PEP está disponível em unidades de saúde que funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e também nos serviços que funcionam 24h. Os endereços podem ser acessados em prefeitura.sp.gov.br/dstaids/pep.


Data de Publicação: 07/02/2018

Fonte: Secretaria Especial de Comunicação