Seu email foi confirmado com sucesso!

Para ativar a senha de seu email, favor abrir um chamado no CAS informando a chave #.
Em alguns segundos, você será direcionado para a criação de sua assinatura digital.

X

Sua assinatura digital foi criada com sucesso!

Lhe foi enviado um email com a sua assinatura, juntamente com as instruções para a sua utilização.

NOTA À IMPRENSA - Sobre casos autóctones de febre amarela na capital

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo informa que, até o momento, foram confirmados 13 casos autóctones (ou seja, adquiridos no próprio município de residência) de febre amarela na capital paulista, sendo que sete evoluíram para óbito.

O último caso confirmado é o de uma mulher de 28 anos, moradora do distrito administrativo Cachoeirinha, na zona Norte, em área próxima ao Parque da Cantareira. A paciente ficou internada por 16 dias, mas já recebeu alta. As demais confirmações da doença em moradores de São Paulo são de nove homens e três mulheres, a maioria residente da zona Norte, a primeira região da capital a receber a campanha contra a febre amarela, em setembro do ano passado.

A pasta reforça que falta pouco mais de um mês para o fim da campanha, com encerramento previsto para 30 de maio. Apesar da dose estar disponível em todos os postos de saúde da capital, mais de 5,2 milhões de pessoas ainda não procuraram as unidades para se proteger contra a doença. A meta é imunizar 95% da população, mas apenas 55,4% foram vacinados.

É importante ressaltar que todos os casos registrados são de febre amarela silvestre. Não há ocorrência de febre amarela urbana no Brasil desde 1942. Desde outubro de 2017, foram confirmados 149 epizootia (morte de primatas não-humanos pela doença) no município.


Data de Publicação: 30/04/2018

Fonte: Comunicação CRSSUL