Semana da Saúde nos Parques e Praças leva orientações aos munícipes de Mogi das Cruzes

Para celebrar a Semana da Saúde nos Parques e Praças, promovida anualmente em comemoração ao Dia Mundial da Saúde, celebrado em 7 de abril, a Secretaria Municipal de Saúde promoverá uma programação especial. Os eventos são realizados em cumprimento à Lei Municipal 5.417 de 1º de outubro de 2002 e têm como objetivo facilitar o acesso da população às dicas de prevenção a doenças e melhoria da qualidade de vida. Ao longo do mês de abril, será também lembrada a importância do combate e tratamento da hipertensão.

Entre os dias 6 e 10 de abril, serão realizados grupos educativos, palestras e rodas de conversa nas unidades do Programa Saúde da Família (PSF). Na oportunidade, serão trabalhados temas atuais, como o combate à dengue, doença que tem avançado muito em todo o Estado de São Paulo e também em Mogi das Cruzes, e outros assuntos importantes como hipertensão e diabetes. 

Na sexta-feira, dia 10 de abril, das 9 às 11 horas, durante a terceira edição do Projeto Agito no Parque, realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, uma equipe levará orientações de saúde aos alunos das Academias da Terceira Idade (ATIs). Os temas abordados serão os cuidados com a hipertensão e a importância do descarte correto de medicamentos.

""O evento é mais uma oportunidade para que as pessoas tenham acesso a informações básicas, mas de extrema importância para a prevenção ou o diagnóstico precoce de doenças. Também aproveitamos para divulgar serviços de grande utilidade, como é o caso do Jogue Certo"", informa o secretário municipal de Saúde, Marcello Delascio Cusatis.

Jogue Certo

Para oferecer mais segurança no atendimento aos usuários, a Prefeitura de Mogi das Cruzes mantém o Programa “Jogue Certo”, que garante o descarte correto de medicamentos sem utilização. O objetivo é recolher estes produtos e dar o destino correto, que é a incineração, para evitar acidentes domésticos, contaminação do meio ambiente e outros problemas de saúde. Qualquer cidadão pode levar medicamentos vencidos ou sem uso para as farmácias de seis unidades de saúde: PA 24 horas Jundiapeba; PA 24 horas Jardim Universo; PA 24 horas Vila Suíssa; Promeg - Secretaria Municipal de Saúde; Ambulatório de Saúde Mental e Programa Municipal de DST/Aids.

Hipertensão

A Secretaria Municipal de Saúde prepara para abril mais uma edição da Campanha Municipal de Combate à Hipertensão Arterial, evento previsto na lei municipal 6.060/2007, com o objetivo de promover ações que possam prevenir ou diagnosticar precocemente novos casos da doença. As ações serão realizadas ao longo do mês e marcam o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, comemorado no dia 26 de abril.

Na próxima sexta-feira, dia 10 de abril, das 9 às 11 horas, durante a terceira edição do Projeto Agito no Parque, realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, uma equipe da Saúde levará orientações sobre hipertensão aos alunos das Academias da Terceira Idade (ATIs). Na última semana de abril, um vídeo educativo sobre o tema será exibido nas unidades de saúde. Todos os postos receberão material informativo sobre a doença para distribuição aos munícipes. 

A hipertensão arterial é causada pelo aumento na tensão (contração) das paredes das artérias por onde o sangue circula pelo corpo. Isso sobrecarrega vários órgãos, como coração, rins e cérebro, podendo acelerar o processo de aterosclerose (entupimento das artérias), muitas vezes levando ao infarto ou acidente vascular cerebral (AVC). A hipertensão é um dos mais frequentes problemas de saúde pública do mundo ocidental e está presente em cerca de 32% da população adulta no Brasil. Sua frequência se eleva com a idade, ultrapassando 60% entre pessoas com mais de 80 anos.

“Atualmente considera-se que a hipertensão arterial tem várias possíveis causas que são classificadas como Não Modificáveis e Modificáveis. As causas Não Modificáveis são condições que não conseguimos interferir como raça, histórico familiar e idade. Já as causas Modificáveis dependem de atitudes que podemos e devemos tomar para diminuirmos o risco da doença”, explica o médico da Secretaria Municipal de Saúde, Carlos R. Chrisman. 

A alimentação inadequada e o sedentarismo são agravantes para as doenças cardiovasculares. Além disso, alguns fatores podem favorecer o aumento da pressão arterial como idade, obesidade, tabagismo, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, excesso de sal, hereditariedade, sedentarismo, ingestão de alimentos gordurosos, diabetes e estresse.

“Alguns cuidados podem prevenir a elevação da pressão arterial como a redução da quantidade de sal utilizada na comida, ingestão de frutas e legumes, manutenção de um peso saudável e prática de exercícios físicos”, acrescenta o médico, lembrando que, apesar de não ter cura, a hipertensão tem tratamento e pode ser controlada por medicamentos oferecidos na rede pública. 

O controle e tratamento da hipertensão fazem parte das ações de rotina da Secretaria Municipal de Saúde. A principal iniciativa é o Programa Hiperdia, que atualmente soma mais de 22 mil pacientes cadastrados, entre hipertensos e diabéticos. São consideradas hipertensas as pessoas que apresentam, de forma sustentada, pressão arterial igual ou superior a 14 por 9. A pressão considerada normal é de 12 por 8 e quem está acima desse índice deve ficar atento e procurar orientação profissional. A verificação da pressão arterial pode ser feita em qualquer posto de saúde.


Data de Publicação: 08/04/2015

Fonte: Coordenadoria de Comunicação - Prefeitura de Mogi das Cruzes