Aguarde...

Radar CEJAM

Radar CEJAM

24 de Setembro de 2019

Dia Mundial da Sepse é lembrado em simpósio no Hospital Municipal Evandro Freire

O que é, como reconhecer, de que forma tem se manifestado, o que fazer para debelar em casos afirmativos, mas principalmente quais as medidas estratégicas para a prevenção foram as questões discutidas no o I Simpósio da Sepse, promovido na última terça-feira, dia 24/09, pelo Hospital Municipal Evandro Freire e Coordenação de Emergência Regional da Ilha do Governador, gerenciados pelo CEJAM

Profissionais de saúde tiveram a oportunidade de atualizar e trocar informações sobre o que tem sido feito para o combate a sepse, que hoje representa uma das principais causas de mortalidade hospitalar tardia no Brasil, matando mais que o infarto do miocárdio e o câncer, de acordo com o ILAS (Instituto Latino Americano da Sepse). Nas Unidades de Terapia Intensiva, a Sepse é a principal causa de mortes 

O Simpósio teve participação especial dos médicos intensivistas Moyzes Damasceno e André Japiassú, referências nos estudos sobre a Sepse, com palestras: “A experiência de um hospital quaternário na gestão do Protocolo de Sepse” e “Implementação de Protocolo de Sepse – Atalhos & obstáculos”, respectivamente. 

Damasceno é gerente médico das Unidades de Terapia Intensiva Adulto do Complexo Hospitalar de Niterói e chefe da Terapia Intensiva do INTO (Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad). Japiassú é médico intensivista no Centro de Tratamento Intensivo e docente permanente da pós-graduação do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas – FIOCRUZ e coordenador do curso de Infecções Graves da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB). 

O Simpósio trouxe à tona o problema e ao mesmo tempo mostrou o trabalho que já começou a ser realizado no HMEF/CER Ilha, capitaneado pela área de CTI, no combate à doença, como apresentaram em suas palestras o coordenador médico do CTI, Leonardo Guerreiro, à frente do time da Sepse, e a ortodontointensivista, responsável pela Odontologia Hospitalar Intensiva, Flávia Lobão, ambos formalmente com a tarefa de levar adiante a implantação do protocolo do ILAS.

“Resolvemos encarar essa questão do combate à Sepse de frente e por isso a realização desse Simpósio é fundamental”, afirmou o gerente médico do HMEF/CER Ilha, Flávio Monteiro na abertura. O diretor geral, Tiago Velloso, completou: “Esse é um tema muito importante. A partir desse Simpósio vamos intensificar o trabalho que estamos fazendo, integrando todas as áreas do hospital e da CER Ilha”.

Representantes da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro também participaram do Simpósio: a coordenadora de Projetos Estratégicos da Subsecretaria Geral Executiva, a médica Dayse Peres, representando o subsecretário, Jorge Darze.  E o coordenador geral de Emergência da área da Ilha do Governador e diretor do Hospital Municipal Paulino Werneck, Marcus Guedes. 

“Gostei muito de ver a discussão técnica que está sendo realizada aqui. A gente ganha um gás! Super feliz de saber que também há caráter preventivo entre as ações de combate à Sepse para orientar as pessoas da comunidade que usam o Evandro Freire”, destacou Dayse Peres. “A equipe está de parabéns por fomentar discussões técnicas importantes, superando as adversidades”, disse Marcus Guedes.

Fonte: Imprensa, Comunicação & Marketing

Rio de Janeiro

Compartilhe essa notícia

SEDE CEJAM

Rua Dr. Lund,41, Liberdade, São Paulo, 01513-020
(11) 3469 - 1818

ESCOLA DE SAÚDE

Rua Humaitá, 349 - Sobreloja, Bela Vista, São Paulo, 01321-020
(11) 3107 - 8197

INSTITUTO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

Rua Dr. Lund, 41, Liberdade, São Paulo, 01513-020
(11) 3469 - 1818

Prevenir é viver com qualidade!